7.4.06

Professor Agostinho da Silva


Professor Agostinho da Silva (1906-1996)


Tarde e a más horas, mas mais vale tarde do que nunca, uma homenagem simples a um grande Português, a um grande Homem. Nunca tive o gosto de conhecer pessoalmente o Professor, mas recordo-me bem, quando era ainda miúdo, das suas Conversas Vadias, que me deixavam preso ao ecrã, quando o ecrã ainda valia a pena - hoje fico praticamente pelo Livro Aberto, futebol (para não dar o falso ar de intelectual) e pouco mais. No dia do seu funeral fiquei impedido de o acompanhar, e teria sido um acto excepcional, eu que nem gosto nada de funerais. As palavras todas são a mais, por isso fico por aqui, algumas fotografias e um poema roubado ao Almocreve das Petas.
No Dia do Falecimento de Agostinho da Silva [m. a 3 Abril 1994]
"Não sei já, Caterina, se és chinesa/ou se Índia te tomou e és indiana/ou de ébano te vejo se africana/ou se és eternamente portuguesa/e sendo portuguesa a todas tens/porque em ti, Caterina, eu amo o mundo/e para assim te amar nele me fundo,/sabendo que o meu bem é não ter bens,/que a minha maior posse é não ter nada/e com tudo eu estar já sem saber/se morto vivo ou vivo de morrer"
[Agostinho da Silva, De Camões a Natércia, in jornal Quinto Império, nº6, 1991]
~